Agente penitenciário é morto após agredir irmã deficiente

Um agente penitenciário foi assassinado na noite deste sábado (07) no município de Lebon Régis, no Meio-Oeste catarinense. O crime ocorreu por volta das 19h30min no centro da cidade. Marcelo Prado Veiga, 38 anos, foi morto a tiros. Segundo informações uma briga teria antecedido o assassinato. A vítima estava na casa de familiares.

Veiga foi atingido com um tiro no supercílio e outro no ombro direito e morreu no local. O assassino, conforme versão de populares, teria fugido em uma Fiat Strada, acompanhado de outro homem.

O Governo do Estado de Santa Catarina, através do Departamento de Administraçao Prisional (DEAP), emitiu uma nota reforçando que o motivo do crime, segundo informações registradas no Boletim de Ocorrência, pela Polícia Civil foi em função de desavença familiar. A polícia está à procura do suspeito.

Homem agrediu irmã deficiente momentos antes de ser assassinado

O agente penitenciário Marcelo Veiga, conhecido como Mentruz, agrediu a irmã, que é deficiente física, momentos antes de ser assassinado neste sábado, em Lebon Régis. As informações são do pai dele, em depoimento à Polícia Militar.

Segundo contou o pai, Marcelo chegou alterado na residência e começou a agredir Erenita do Prado Veiga, de 55 anos. O marido, Juarez Pereira, de 70 anos e principal suspeito do crime, entrou em defesa da mulher e teria atingido Marcelo com dois disparos. Em seguida, Juarez fugiu.

De acordo com a polícia, Marcelo trabalhava como agente prisional na penitenciária de São Cristóvão do Sul, mas possuía diversas passagens e, rotineiramente, causava transtornos para a família.

Fonte: Rádio Vitória

%d blogueiros gostam disto: