Etapa vencida

O PSD está unido. Em torno do nome do deputado Gelson Merísio para a cabeça de chapa em 2018, quando os catarinenses escolherão o sucessor de Raimundo Colombo.

O pré-candidato, que ainda precisa tornar-se mais conhecido, não tem poupado esforços para mobilizar o partido. O resultado do trabalho veio à tona no sábado, em Lages, quando cerca de 2,5 mil pessoas prestigiaram o evento pessedista que, na prática, significou a largada oficial do parlamentar à corrida sucessória.

Em Lages, cidade escolhida por ser o berço político de Colombo e que, sem sombra de dúvidas, é hoje o maior cabo eleitoral do correligionário, estiveram 70 prefeitos (PSD, PSB e PP) e aproximadamente 500 vereadores. Força política de respeito e que representa uma base sólida no contexto do projeto eleitoral de Merísio.

Significa que o pré-candidato superou a primeira etapa, unificando a legenda em seu entorno e conquistando o respaldo absoluto do governador.

Bem ao seu estilo, sem perder tempo, Merísio anunciou que dará início, já nesta segunda-feira, a um grupo de trabalho para montar um diagnóstico e projetos para Santa Catarina.  A palavra de ordem é “inovação”. Merisio ressaltou que é preciso modernizar a forma de pensar. Também desatacou que a grande pauta para os próximos anos deve ser a segurança pública, hoje o calcanhar-de-aquiles de qualquer gestão no Brasil.

Quinteto

O evento de Lages, nas palavras de um assessor estratégico de Merísio, “foi realmente a consolidação do nome, com o apoio total do PSD e mais PSB, PV, PROS e PRB.”

Condutor

Também compareceram deputados estaduais e federais do PSD. Em uníssono, todos reconheceram os feitos da “era Colombo”, frisando, ainda, a unidade em torno de Gelson Merísio.

É preciso coragem

Raimundo Colombo, atualmente o político mais influente de Santa Catarina, destacou que ante os gigantescos desafios que terá o próximo governador, a coragem será um dos principais requisitos. Prerrogativa que, segundo o líder lageano, seu correligionário tem de sobra. Se alguém alimentava dúvidas sobre quem o governador apoiará, basta prestar atenção nesta declaração: “Cabe a cada um de nós aqui apoiá-lo (Merisio).”

Frase

“Sempre carreguei pedra morro acima. Mas jamais reclamei nem desanimei”. Gelson Merísio.

Palanque de peso

Após várias falas inflamadas, quando chegou a vez do pré-candidato do PSD falar no friozinho de Lages, sábado à noite, os prefeitos presentes subiram ao palco em sinal de apoio.

Contraponto

O PMDB que, até segunda ordem, deve ser adversário do PSD em 2018, também fez movimento pré-eleitoral no fim de semana. Mas não foi um encontro estadual. Lideranças do Manda Brasa foram ao Extremo Oeste falar em unidade e retorno ao governo. Homenagens a Luiz Henrique da Silveira, cujo sonho, segundo Eduardo Moreira,  era devolver os “companheiros” aos principais postos do governo estadual.

Dupla

A mobilização 15 em movimento começou por Itapiranga,  segundo Mauro Mariani, presidente estadual e assim como Moreira pré-candidato ao governo em 2018, o berço da descentralização implantada por LHS.

Musculatura

Em 2018, o PMDB vai assumir o governo do Estado após a renúncia de Raimundo Colombo para carimbar seu nome novamente ao Senado; e a presidência da Assembleia com Aldo Schneider.

%d blogueiros gostam disto: