Segunda edição

Embora não tenha havido anúncio pomposo, muito menos clima de festa, a ida de Raimundo Colombo a Brasília, esta semana, não foi apenas para tratar da Lava Jato. O governador conseguiu encaminhar a liberação de mais R$ 700 milhões, junto ao BNDES, para  a segunda edição do Fundam. A primeira versão, lançada em 2013, foi a salvação da lavoura para muitos prefeitos e prefeituras, que seguem com as contas pela hora da morte. O instrumento, por óbvio, também foi importante ao projeto reeleitoral de Colombo.

A edição do número dois, que será coordenada novamente pelo BRDE no segundo semestre, era para ser uma espécie de encerramento com chave-de-ouro da era Colombo. Mas como o momento político é de muitas dúvidas, o programa será implementado e certamente trará consequências eleitorais em 2018. Resta saber exatamente quais serão!

Reação

Deputado Gelson Merisio, pré-candidato do PSD ao governo do Estado, reagiu com veemência à menção de seu nome por delator da Odebrecht. O parlamentar gravou um vídeo  afirmando que jamais pediu e jamais recebeu recursos da empreiteira para suas campanhas.

Sem indícios

Merisio também ressalta que a Procuradoria Geral da República (PGR) analisou o material por mais de um ano e entendeu que não havia o menor indício que justificasse a abertura de investigação contra ele. O deputado também apresenta certidões negativas, de várias instâncias judiciais, atestando que não há investigações relacionadas ao seu nome.

Queda-de-braço

Presidente estadual do PT, Cláudio Vignatti, manifestou-se a respeito do convite para assumir um alto cargo na mesa diretora da Câmara. O atual comandante diz que ficou “alegre”, mas condiciona a ascensão ao cargo a um projeto eleitoral para o partido em Santa Catarina. Vignatti, que é pré-candidato a deputado federal, só aceita o convite se Pedro Uczai disputar um cargo majoritário em 2018.

Frase

“Italiano pode ser eu, assim como 40 milhões de brasileiros”. Antonio Palocci ao juiz Sérgio Moro.

Elas

Emenda da deputada federal Geovania de Sá foi aprovada pelo relator da Comissão Mista da Medida Provisória nº 768/2017 e garante a permanência da Secretaria Especial de Direitos para as Mulheres (SEPM), vinculada ao Ministério da Justiça.

Geovania diz que as mudanças em curso no governo afastariam as mulheres da presidência, que “é onde devemos permanecer.”

Oportunismo

Da série desfaçatez sem limites: político profissional de carteirinha há 25 anos planta notas dando conta que é mais honesto que a própria honestidade e que se fortalece ante ao contexto atual. Cautela e canja de galinha, senhores!

Baixa

A saída de Jair Bolsonaro do PSC deve registrar a saída da liderança mais atuante do partido em Florianópolis.

Sanguessugas

Alô, governador. Há pessoas ocupando cargo de confiança na estrutura da máquina estadual e que pertencem a partido que não faz mais parte da base.

%d blogueiros gostam disto: