Biblioteca do Rio das Pedras inaugura no sábado (27)

"Estação da Leitura" funcionará no local construído para abrigar um posto da PM, mas que estava fechado desde a inauguração, há mais de cinco anos

O Bairro Rio das Pedras será o primeiro de Videira a ter uma biblioteca pública independente, desvinculada do poder público e mantida pela própria comunidade. A "Estação da Leitura" inaugura no sábado (27), a partir das 15 horas, com direito a comemoração e distribuição de bolo (doados pela comunidade) aos moradores.

A criação de uma biblioteca no bairro surgiu a partir da iniciativa dos funcionários da unidade de saúde. Em suas visitas domiciliares, ao ouvir os moradores se queixando sobre a falta de alternativas de lazer no bairro, as agentes de saúde Margarete Scalabrin e Neuza Dias apresentaram para a equipe do postinho a proposta de abrir uma biblioteca.

Os colegas abraçaram a ideia e, então, a coordenação da equipe da Estratégia de Saúde da Família (ESF) solicitou à prefeitura que pudessem transformar o posto da Polícia Militar no bairro em uma biblioteca. O local foi construído pelo poder público municipal há mais de cinco anos, com o intuito de abrigar o posto policial, porém, nunca foi utilizado e, por isso, frequentemente era alvo de vandalismo.

Como o espaço estava sob responsabilidade da PM, a prefeitura precisou pedir cessão do local. Com a autorização da Polícia, o prefeito Dorival Carlos Borga aprovou a implantação da biblioteca. “Um ponto de leitura como este é muito importante para a comunidade. A PM nos cedeu o espaço, porém, quando o posto policial entrar em funcionamento, poderá ser devolvido à polícia”, explica Borga.

DOAÇÕES E VOLUNTARIADO

Quando receberam a resposta positiva da Prefeitura, os funcionários da unidade de saúde tinham outro desafio: montar a estrutura para começar a atender à população. E eles ficaram surpresos com o empenho dos moradores. Tudo o que compõe a “Estação da Leitura”, desde livros, estante, pufes, escrivaninha, tapete e cortinas, além de uma faixa com o nome do local e até produtos de limpeza, foi doado por moradores e comerciantes do bairro.

Para se ter ideia do empenho dos moradores, até o nome do local foi escolhido pela comunidade, por meio de um concurso. Os alunos da Escola de Educação Básica Madre Terezinha Leoni sugeriram nomes e uma comissão, formada pelos funcionários do postinho, escolheu o vencedor.

Em poucos dias, a vazia e suja sala de cinco metros quadrados ganhou uma aparência aconchegante e está pronta para receber leitores. “Vai funcionar igualzinho a qualquer outra biblioteca. Faremos os empréstimos e as pessoas têm um prazo para devolver. Além de servir para a prática da leitura, o local também será um ponto de encontro para ações do programa Educação em Saúde”, explica Margarete.

A “Estação da Leitura” ficará aberta de segunda-feira a sexta-feira, sempre no período da tarde e será mantida por voluntários, que cuidarão dos empréstimos e do acervo da biblioteca.

%d blogueiros gostam disto: