Videira acolhe Congresso Jubilar da Renovação Carismática Católica

As dez dioceses do Estado de Santa Catarina já estão mobilizadas junto com a Renovação Carismática Católica (RCC) para o 16º Congresso Estadual, que neste ano irá celebrar o Jubileu de Ouro do Movimento no mundo. O evento será realizado na cidade de Videira, pertencente a diocese de Caçador, e deve reunir cerca de quatro mil pessoas no Complexo Esportivo Sergio Marafon, entre os dias 15 e 17 de setembro. O Congresso estadual da RCC é realizado a cada dois anos. O último aconteceu na cidade de Brusque.

O encontro terá como tema a passagem “O Espírito Santo descera sobre ti” (Lc 1,35). Na programação dos três dias estão pregações, missas, adorações, animação e muito mais. “Nossa expectativa é a melhor possível. Estamos nos preparando há muito tempo para que tudo seja feito da melhor forma e que este jubileu, em especial, seja comemorado como deve ser”, coloca a coordenadora da RCC no Estado, Luciana Neves.

Entre as participações estão a presidente do Conselho Nacional da RCCBRASIL, Katia Roldi Zavaris; o coordenador estadual da RCC no Rio de Janeiro, Vicente Machado; o bispo da diocese de Caçador, dom Severino Clasen e o assessor eclesiástico do Movimento no Estado, padre Cláudio Peters. Além disso, estarão presentes a cantora Celina Borges, o cantor Danilo Lopes e o Ministério de Música Eterna Aliança. “Queremos que esta data fique marcada no coração de cada um, não somente por ser tão especial, mas por um encontro profundo com Deus”, enfatiza.

Sobre a Renovação Carismática Católica

A Renovação Carismática, inicialmente conhecida como “movimento católico pentecostal”, ou católicos pentecostais, depois por católicos renovados e hoje como católicos carismáticos, surgiu em 1967, quando Steve Clark, da Universidade de Duquesne em Pittsburgh, Pensilvânia, Estados Unidos, durante sua participação no Congresso Nacional de “Cursilhos de Cristandade”, mencionou o livro “A Cruz e o Punhal”, do pastor protestante John Sherril, que tratava a respeito do trabalho do pastor David Wilkerson com grupos de pessoas viciadas em drogas da cidade de Nova York. Clark dizia que o livro o inquietava e que todos as pessoas deveriam lê-lo.

Em 1966, estudantes católicos da Universidade de Duquesne começaram a reunir-se para a prática de oração e conversas a respeito da fé. Eram católicos que se dedicavam a atividades apostólicas, mas ainda insatisfeitos com sua experiência religiosa. Em razão disso, começaram a rezar para que o Espírito Santo se manifestasse neles. Na vontade de vivenciar uma experiência mais profunda com o Espírito, foram ao encontro de William Lewis, sacerdote da Igreja Episcopal Anglicana, que os encaminhou a Betty de Shomaker, uma senhora que realizava em sua casa reuniões de oração pentecostal.

Em 13 de janeiro de 1967, Ralph Keiner e sua esposa Pat, Patrick Bourgeois e Willian Storey foram à casa de Flo Dodge, paroquiana epicscopal de William Lewis, para assistir à reunião. Em 20 de janeiro, assistem a mais uma reunião e suplicam que se ore para que eles recebam o que se chama “Batismo no Espírito Santo”. Ralph recebeu assim o chamado “dom de línguas” (fenômeno conhecido no meio acadêmico como glossolalia). Na semana seguinte, em fevereiro de 1967, Ralph impõe as mãos para que os quatro recebam esse mesmo “Batismo no Espírito”.

Em janeiro de 1967, Bert Ghezzi comunica a universitários de Notre Dame, South Bend, Indiana o que teria ocorrido em Pittsburgh. Em fevereiro, antes do retiro de Duquesne, Ralph Keifer vai a Notre Dame e conta suas experiências. Em 4 de março, um grupo de estudantes se reúne na casa de Kevin e Doroth Ranaghan. Um professor de Pittsburgh partilha a experiência de Duquesne e, em 5 de março de 1967, o grupo pede a imposição de mãos para receber o Espírito Santo.

Após a Semana Santa, foi realizado um retiro em Notre Dame para discernir o que seria a vontade de Deus nessas manifestações. Participaram professores, alunos e sacerdotes. Cerca de 40 pessoas de Notre Dame e 40 da Universidade de Michigan, entre os quais Steve Clark e Ralph Martin, que, em 1976, iriam à Universidade de Michigan, em Ann Arbor.

Uma expressiva pioneira da RCC é Patti Mansfield, autora do livro intitulado “Como um novo Pentecoste”, aonde narra a experiência do Retiro conhecido como “Final de semana de Dusquene”, 1967. Patti Mansfield desde então é pregadora e viaja por todo o mundo.

RCC no Brasil

No Brasil, a Renovação Carismática Católica teve origem na cidade de Campinas, SP, através dos padres Haroldo Joseph Rahm e Eduardo Dougherty .

A Renovação Carismática Católica – RCC, vem em auxílio às necessidades da Igreja. É uma nova manifestação da misericórdia de Deus para seus filhos. Não é uma Igreja dentro da Igreja. É a Igreja em movimento.

A RCC segue uma espiritualidade própria, baseada na experiência de Deus, por meio do batismo no Espírito Santo e uso dos carismas, em prol dos benefícios de todos os fiéis. Trata-se de uma esperança, de um positivo sinal dos tempos, de um dom de Deus para a nossa época. É a redescoberta da alegria e da riqueza da oração contra a teoria e práxis sempre mais enrijecidas e ressecadas no tradicionalismo secularizado. Tendo em vista que o ser humano afasta-se, com muita facilidade, da ação divina, Deus vem em nosso auxílio pela efusão do Espírito Santo, o qual é a força motriz da nossa fé. Não podemos separar a Trindade; o Pai Criador, o Filho Redentor e o Espírito Santificador precisam estar juntos e presentes em nossa vida espiritual, pois a Trindade forma um elo indissolúvel.

A RCC de Santa Catarina abrange dez dioceses, sendo elas: Diocese de Joinville, Criciúma, Tubarão, Chapecó, Caçador, Lages, Joaçaba, Rio do Sul, Blumenau e Arquidiocese de Florianópolis.

A célula da Renovação Carismática Católica são os Grupos de Oração. Nos encontros, os fiéis tem oportunidade de um crescimento efetivo na sua vida espiritual. Os Grupos de Oração promovem Seminários, Experiências de Oração, Cursos de Aprofundamento, entre outros, os quais ajudam no crescimento espiritual, pelo fortalecimento da fé e orações especiais, que nesses momentos são mais intensas.

%d blogueiros gostam disto: