Alunos visitam Casa Viva BRF

Durante as comemorações dos 83 anos de aniversário da BRF, a empresa promoveu uma série de palestras educativas em todas as escolas das redes públicas municipal e estadual de Videira. Naquela oportunidade, alguns estudantes foram sorteados para participarem de uma visita à Casa Viva BRF, que mantém em exposições permanentes a história da companhia.

A oportunidade serviria para que eles conhecessem mais sobre a empresa e sua trajetória, bem como os mercados onde a BRF atua, o que produz, etc. E a visita aconteceu na manhã da última quarta-feira (13), quando os estudantes contemplados foram recepcionados no local e puderam conhecer mais sobre a história da empresa – que faz parte do cotidiano de todos os videirenses.

O momento foi de interação e de reforçar o vínculo que une a BRF à comunidade. “A nossa empresa tem uma história muito rica e que se confunde com a história da nossa cidade e das pessoas. Aproximar tudo isso, permitir uma integração, através do conhecimento, é uma forma de mantê-la viva”, destaca o coordenador de Gente da unidade, Cícero Zardo.

Segundo ele, a Casa Viva BRF é um reduto cultural que, além de sediar a história da BRF também foi criado para ser palco de iniciativas da comunidade, seja através de visitas, exposições e eventos. “Queremos que cada vez mais as pessoas descubram este espaço e o utilizem como forma de ampliar o conhecimento, reviver o passado e, principalmente, contemplar nossa história.

INICIATIVA APROVADA

Tanto professores, como os alunos que participaram da visita, aprovaram a iniciativa e se disseram impressionados com o que viram no local. A diretora da Escola Paulo Penso, Lindamar Laube disse que o momento foi especial porque mostrou boa parte da história da empresa e da cidade, que se fundem ao longo dos anos. “Também mostrou a eles que a BRF pode fazer parte do futuro deles, que certamente encontrariam colocação de trabalho aqui”, disse ela.

Na sua concepção, os estudantes de hoje, que serão os profissionais de amanhã, tem que se preparar para atuar aqui, sem a necessidade de deixar a cidade. “Ficou claro para eles esta oportunidade, basta que eles se preparem. Nós, enquanto escola, incentivamos para que isso aconteça”, finaliza. Já a diretora da Escola Joaquim do Amarante, Marinês Zarpellon, disse que a visita foi importante para dar uma visão do que é a BRF para os estudantes.

“Muitas vezes olhamos para outras cidades e esquecemos de ver o que temos aqui. E a BRF é grande e pode oferecer a eles o desenvolvimento e o crescimento profissional. Não podemos deixar de valorizar esta riqueza e a beleza do que temos aqui”, enfatizou. Por fim, disse que a visita também serve de estímulo vocacional para os estudantes, que podem projetar suas carreiras profissionais na empresa, em segmentos que ela atua.

O estudante Vinícius Dalla Costa disse que a visita foi importante porque deu a dimensão do que a empresa fabrica, como se produz e, principalmente, da sua história. “Eu gostei demais. Aprendi muita coisa e acho que seria legal se muitas outras pessoas pudessem vir até aqui, conhecer este lugar e saber mais sobre a história da empresa e da nossa cidade”.

 

%d blogueiros gostam disto: