Governo Moreira no forno

Engana-se quem pensa que o clima é de tranquilidade nos bastidores da política catarinense. Recesso? Não para os principais nomes da política no Estado. Depois que o governador Raimundo Colombo anunciou que vai deixar o governo no começo do próximo ano, o vice, Eduardo Moreira já começou as articulações para o próximo governo. O PMDB vai ganhar mais espaço, fortalecendo o projeto do partido para 2018, mas Eduardo e seus pares sabem que sozinhos, não vão longe, embora fortes com a presença em todos os municípios. A situação complica ainda mais, se o desejo do deputado Gelson Merisio, PSD, se concretizar e fechar uma aliança com PSDB e PP. Por isso Moreira vai ter que mostrar agora sua força de articulação. O vice-governador deve atrair para debaixo de suas asas, além do PSDB, o próprio PSD de Colombo, Isso porque o discurso de Merisio, de querer confrontar o PMDB nas urnas e acabar com a aliança criada por LHS, não é a opinião fechada do partido, embora Merisio tenha a maioria dos delegados. Não estaria errado se essa fosse a estratégia para atrair outros partidos e depois, se não desse certo, voltar para o lado do PMDB. Agora para o PMDB, ter o apoio dos aliados de Colombo é fundamental e, não tenho nenhuma dúvida, que esse também é o desejo de Raimundo Colombo, que se garantiria com uma vaga ao Senado. Quem perde com essa troca de governo é o PP, que recentemente voltou para administração, mas que deve perder espaço no governo PMDB. Moreira deve ter ainda o PR na base governista.

Futuro secretário

Acélio Casagrande, do sul do Estado, confirmou que aceita o convite do vice-governador Eduardo Moreira para assumir a pasta da Saúde, quando o PMDB comandar o governo no ano que vem. Chegou a vez de Acélio que foi adjunto por algumas oportunidades na Saúde. Vale lembrar que nas eleições municipais, Acélio aceitou ser vice de Márcio Búrigo, PP, para tentar derrubar o atual prefeito Clésio Salvaro, PSDB. Um fracasso, mas a prova de lealdade ao partido. O fato é que Acélio tem conhecimento na área e já disse não se assustar com a dívida da Saúde que chega perto de R$1 bilhão. Acélio acredita que boa gestão e com o apoio do governo Federal, pode resolver esse problema.

Bem na fita

O secretário de infraestrutura do Estado, Luiz Fernando Vampiro,PMDB, ganhou muita visibilidade com a entrega do novo acesso de Criciúma e do Farol de Santa Marta. É um dos nomes da renovação do partido e chega forte para disputar uma vaga na Alesc em 2018.

Cadê a cobrança?

As rodovias do Estado estão com um grave problema nos radares. Nas BRs, os aparelhos estão desligados, nas SCs, deixaram de operar em 2002 e na Capital a operação Ave de Rapina, que investiga desvios de recursos na contração dos equipamentos, suspendeu o contrato e a cidade também está sem fiscalizar a velocidade em avenidas e rodovias. Onde está a força política catarinense?

Parceria

A festa de inauguração da nova prefeitura de Criciúma, destruída por dois incêndios, vai ser patrocinada pela Caixa Econômica Federal. Os custos com apresentações e estrutura vão custar cerca de R$150mil. O convênio já foi assinado e o governo espera mais de cinco mil pessoas.

Nova promotoria

Florianópolis ganhou mais uma promotoria especializada no atendimento à mulher. A ideia é que ela ajude no andamento do grande número de ações de violência contra a mulher. São 200 novas ações de violência doméstica e 104 ações julgadas todos os meses.

%d blogueiros gostam disto: