Os principais cuidados com os bichos nas festas de fim de ano

Quem poderia imaginar que a magia de fim de ano, com enfeites tão lindos, ceias elaboradas e casa cheia, pode esconder perigos para os nossos amigos de quatro patas?

Isso mesmo! Nessa época do ano, registra-se um aumento de 20% no número de animais internados decorrentes de acidentes ligados às celebrações.

O principal problema é a ingestão de itens típicos da ceia, como castanhas, doces, pedaços de peru, entre outros. Eles são capazes de gerar diarreia e vômito. Não é raro que, nesses casos, os animais precisem ser medicados e receber soro para se reidratarem e recuperarem.

Os ossos de aves também são abocanhados nesse período, podendo causar perfuração intestinal, uma emergência que requer atendimento imediato.

Uvas e chocolates representam outra ameaça: são tóxicos para os animais e chegam a provocar insuficiência renal ou repercussões neurológicas.

Além dos alimentos, os enfeites natalinos podem virar vilões nessa história. Ao morder as luzinhas das árvores de Natal, por exemplo, os bichos sofrem choques elétricos e queimaduras no boca. Lesões com os estilhaços das frágeis bolinhas decorativas são outro perigo.

Por isso, se você tem um pet em casa, procure utilizar enfeites que representam menor risco. Luzes à pilha e enfeites de jardim à base de energia solar possuem voltagem menor e mais segura. Bolas de plástico, por sua vez, são mais resistentes nas quedas. Outra boa opção são os enfeites de pelúcia.

Fonte: Revista Saúde

%d blogueiros gostam disto: