Família de Joinville consegue contato com andarilho de SP

Após mensagem ser compartilhada por mais de 1 milhão de pessoas foi possível o reencontro

Pedido de seu Emir chamou a atenção da universitária Mariana Lopes, de São Paulo - Foto: Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal

Emir, o andarilho de São Paulo que buscava pela filha de Joinville, região Norte de Santa Catarina, conseguiu fazer contato com a família no fim de semana. O reencontro foi possível cerca de uma semana depois que o pedido de ajuda do idoso foi publicado no Facebook pela estudante universitária Mariana Lopes. A confirmação da retomada do contato da família com o andarilho foi confirmada pela própria estudante nesta terça-feira, também por meio de uma postagem na rede social.

No comunicado, Mariana diz que jamais imaginou uma mobilização tão grande e que sua intenção foi despretensiosa. Ela ainda afirmou que não iria divulgar novas imagens por respeito ao momento que a família está vivendo. Desde que publicou o pedido de ajuda, Mariana seguiu fazendo publicações para atualizar os internautas sobre o caso. Até esta terça-feira, a postagem original já tinha sido compartilhada por mais de 1 milhão de pessoas.

Relembre o caso

Tudo começou depois que Emir pediu para que Mariana emprestasse seu celular para ele conversar com a filha.  A postagem feita por ela na noite do dia 31 de janeiro ‘viralizou’ na internet e em menos de 24 horas já contava com mais de 350 mil compartilhamentos, 202 mil curtidas e 89 mil comentários. Emir não lembrava qual era o número de telefone da filha.

A paulistana conheceu a história de Emir por acaso durante um show no Vale do Anhangabaú, no dia 25, quando sentou ao seu lado embaixo de uma árvore para descansar. Quem puxou papo foi ele, ao pedir um pouco do vinho que a estudante de Lazer e Turismo tinha em uma garrafa. Ela compartilhou a bebida e a partir daí ele contou um pouco do passado e disse que seguiu a pé ‘ele e Deus’, de Santa Catarina, até São Paulo. Foi então, que, durante a conversa ele expressou a vontade de ligar para a família.

— Quando ele viu meu celular ele falou ‘ah, você pode ligar para a minha filha?’. Eu perguntei onde ela estava e pensei que estivesse em São Paulo e que poderia ligar para ela ou encontrá-la, mas ele falou ‘ela está em Joinville’. Na hora pensei que não tinha como falar com alguém que estava tão longe. Então, perguntei seu nome e ele respondeu ‘Elizabete’, falei ‘mas você sabe o telefone dela?’, ele disse ‘não sei’, aí fiquei com a sensação de querer ajudar e não poder — conta a estudante.

Mariana então pediu para que uma mulher tirasse uma foto dos dois e, depois, no meio do show, ele se dispersou na multidão. Conforme ela, Emir disse que vive junto a outros moradores em situação de rua no próprio Vale do Anhangabaú, o que facilita sua localização caso Elizabete seja encontrada.

Informações sobre o desaparecimento

Na publicação compartilhada por Mariana Lopes, alguns internautas chegaram a cogitar que o homem é Emir Elias Daher, de 60 anos, que havia desaparecido em 2014 em Londrina, no Paraná, como constava no Sistema de Pessoas Desaparecidas. A NSC Comunicação conversou com a Delegacia de Polícia Civil de Londrina e, de acordo com a instituição, Emir Elias já foi encontrado pela família paranaense e não trata-se do mesmo homem, morador de São Paulo.

O Jornal A Notícia entrou em contato com a Delegacia de Polícia de Pessoas de Santa Catarina para verificar se há algum registro de desaparecimento com o primeiro nome ou as características do idoso.

O delegado Wanderley Redondo, titular da delegacia, informou que  foram realizadas pesquisas no sistema da Polícia Civil e não foi encontrado qualquer desaparecido com o nome de Emir, Elmir ou Almir em Santa Catarina.

Confira as publicações da jovem:

Fonte: Diário Catarinense

%d blogueiros gostam disto: