Final de bimestre e as notas baixas

O final do primeiro bimestre chegou e as notas baixas apareceram. E de quem é a responsabilidade? O aprendizado do aluno e o bom comportamento dele na escola são de responsabilidade da escola, do professor, da família e do próprio aluno. É um conjunto de acontecimentos que gera esses tipos de problemas.

A escola deve oferecer recursos como laboratórios, materiais didáticos e normas disciplinares para que o professor (profissional que tem um contato direto com o aluno) possa promover aulas mais agradáveis e esse deve estar sempre atento às mudanças e inovações na educação, sempre em busca de estratégias para ligar o conteúdo aplicado em sala de aula com o dia-a-dia, tornando o ambiente escolar um lugar prazeroso.

Mas se a família não participar em conjunto com a escola, proporcionando ao aluno um ambiente favorável para um estudo em casa, mostrado a importância do estudo para a sua formação como cidadão e profissional a criança não se sentirá motivada, e a escola e o professor não conseguirão sozinhos resolver o problema.

Os pais ficam preocupados, apreensivos e às vezes assustados. Os alunos ficam tristes e com medo da reação dos pais. E os professores sentem-se muitas vezes impotentes, frustrados e cansados para lidar com a questão das notas baixas.

É muito importante que os pais estejam atentos, especialmente se existe uma queda abrupta do rendimento escolar, que se reflete nas notas baixas. A criança ou adolescente que está passando por uma fase de maus resultados escolares necessita de apoio e orientação por parte dos pais, assim como especial acompanhamento escolar.

Diagnosticar qual o problema, identificar as causas para assim elaborar um plano de ação é a etapa seguinte. Lembre-se que deve atacar o problema, não a criança ou o adolescente. Converse sobre isso, demonstre preocupação e desejo de ajudar.

Estruture com o seu filho um plano de ação que contemple melhorar as notas ao mesmo tempo combatendo as causas do insucesso. Fazer parte do plano produzirá mais desejo de atingir o estipulado.

Se o boletim do seu filho mostra notas baixas, agora é a hora de buscar alternativas, tanto dentro, quanto fora da escola, para não deixar o rendimento e a confiança do pequeno cair. Mais do que buscar culpados, é importante que pais e professores se unam para ajudar a criança chegar ao final do ano sem correr o risco de reprovar.

%d blogueiros gostam disto: