Executivo x Legislativo

Ex-secretário de Estado da Saúde, o deputado Vicente Caropreso (PSDB) está inconformado com as declarações públicas do governador Eduardo Moreira a respeito da derrota governista na votação da admissibilidade da MP 220, que mudava o ICMS em Santa Catarina. O chefe do Executivo “detonou” o Legislativo, que tem autonomia e prerrogativa constitucional de aceitar ou negar propostas vindas de outros poderes. Entre outras coisas, Pinho Moreira disse que a Alesc votou contra o povo catarinense, contra o desenvolvimento e a geração de empregos. Segundo ele, os deputados politizam tudo de olhos nas eleições.

A reação do parlamentar tucano é veemente. “Eu não fui procurado por ninguém do governo pra fazer uma ponderação da importância da MP. Nem por nenhum secretário, nem pelo governador e nem pelo líder do governo na Assembleia, Valdir Cobalchini. Pelo que eu sei, eles não procuraram bancada nenhuma.

Então que negócio é esse? O governo queria aprovar uma medida que mexe com vários setores da economia e não se articulou com ninguém pra ter votos? É muito estranho,” crava Caropreso, salientando que nem o próprio líder governista pediu votos para os outros parlamentares tucanos. Leonel Pavan e Serafim Venzon votaram contra, como Caropreso. Somente Marcos Vieira ficou ao lado do MDB e do Centro Administrativo.

Proximidade

“O único que me procurou foi o presidente da Fecomércio, Bruno Breithaupt,” acrescenta o deputado. Os dois são de Jaraguá do Sul. A federação do comércio foi contra a MP desde o início. “E outra. Nem o próprio Merisio, que liderou a derrubada da MP me procurou para pedir votos. Foi um encaminhamento ao natural,” contextualiza Vicente Caropreso.

Articulação zero

Resumo da ópera: o governo sabia que tinha minoria, não articulou absolutamente nada e faz várias acusações à Alesc. Literalmente, Pinho Moreira chutou o balde em relação ao Legislativo. Será uma postura inteligente e adequada ao governador do Estado? O tempo dirá.

Projeção

Começa a crescer, nos bastidores, a percepção de que a disputa ideal em Santa Catarina teria PSD-PP-PSB e outros partidos de um lado; e o MDB-PSDB do outro!

Defensoria

Sensibilizado com a importância social das ações desenvolvidas pela Defensoria Pública, o governo do Estado, que está em ritmo de cortes da máquina pública, nomeou 20 aprovados para preencher um total de 22 vagas abertas para defensores públicos concursados. Os novos defensores que passaram no concurso público de 2017 foram nomeados na terça, dia 08 de maio. A posse deve acontecer dentro de um mês. Antes de começar a atuar, os candidatos passam por um curso prático.

Desempenho

Pré-candidato ao governo do Estado pelo MDB, o deputado federal Mauro Mariani continua sendo o parlamentar com o melhor desempenho entre os catarinenses do Congresso Nacional, segundo o site Ranking dos Políticos (http://www.politicos.org.br). No geral, Mariani aparece na 18a colocação, entre 513 deputados e 81 senadores. Entre os critérios avaliados estão a presença em plenário, participação em comissões, quantidade e qualidade dos projetos, dados sobre gastos e processos judiciais.

Resultado

Uma das escolhas mais felizes de Eduardo Moreira para o governo foi a nomeação do coronel Araújo Gomes para o Comando da Polícia Militar. Esta semana, a instituição apresentou o balanço do quadrimestre. Os indicadores demonstram redução nos índices, de maneira geral, frente às principais ações e operações realizadas no combate à violência, desde o início do ano até agora. Crimes violentos, letais e intencionais tiveram queda de 12,27%, em comparação ao mesmo período do ano anterior. Foram 15% a menos os registros de homicídio e 33% a menos as tentativas de homicídio.

%d blogueiros gostam disto: