Reforço tucano

Caiu como um bálsamo para os tucanos catarinenses a notícia de que a Procuradora-Geral da República, Raquel Dodge, pediu o arquivamento do inquérito que investigava Napoleão Bernardes e um suposto Caixa 2 da Odebrecht para a campanha do tucano em 2012.

O senador Dalirio Beber, correligionário e da mesma base do ex-prefeito, também havia sido citado por delatores da empreiteira.

A acusação era de que o jovem líder teria recebido R$ 500 mil na campanha para beneficiar a Odebrecht depois. Mas nem uma coisa nem outra restou provada.

Dois fatores importantes que devem ser considerados neste contexto. Raquel Dodge chefia o Ministério Público, instituição que, por excelência, investiga e denuncia ao menor indício de irregularidade. O pedido de arquivamento pela própria procuradora é emblemático, portanto.

Prisões

Na última semana, dois tucanos influentes e que estão na condição de candidatos este ano foram para o olho do furacão da Lava Jato: Beto Richa, ex-governador do Paraná e um dos favoritos ao Senado pelo Estado vizinho foi preso. E o governador do Mato Grosso do Sul, candidato à reeleição, Reinaldo Azambuja, teve sua casa e seu gabinete devassados pela Polícia Federal. Um dos filhos de Azambuja foi preso, o que deixou os ânimos arrefecidos no tucanato.

Bálsamo

Por tudo isso, faltando apenas 24 dias para as eleições, a notícia alvissareira reforça a campanha tucana em Santa Catarina. Napoleão Bernardes é um candidato a vice-governador que vem agregando muito para Mauro Mariani e o MDB.

Laranja não é vermelho

O TRE concedeu uma liminar favorável ao Partido Novo que proíbe o candidato ao governo do Estado de Santa Catarina Décio Lima (PT) de usar a cor laranja e a palavra “Novo” – símbolo do Partido Novo – em seu material de campanha e obriga a retirar do ar toda e qualquer publicação com tais características, com aplicação de multa diária de R$ 5 mil, caso a decisão não seja acatada.

Rede Social

O juiz Antônio Fernando Schenkel do Amaral e Silva entendeu que se trata de uma propaganda eleitoral irregular, veiculada nas redes sociais, principalmente no Facebook, que viola a legislação eleitoral e confunde o eleitor quanto aos eventuais apoios e até quanto ao partido a que pertence o candidato.

Menos privilégios

Projeto de autoria da deputada Ana Paula Lima, revogando a concessão de auxílio saúde para os deputados estaduais, foi aprovado por unanimidade pela Assembleia Legislativa de SC (Alesc).

Na prática, vai se encerrar a farra de deputados utilizarem serviços de médicos de qualquer natureza e terem todas as despesas pagas pela Casa, de maneira retroativa.

Debate

Candidatos ao governo do Estado de Santa Catarina nas eleições de outubro participarão de um debate na próxima terça-feira, 18, às 19h, na Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), em Florianópolis. Os candidatos debaterão no auditório do Centro de Ciências da Administração e Socioeconômicas (Esag), no campus da Udesc no bairro Itacorubi. O debate terá transmissão ao vivo pela internet, no site vc.udesc.br.

%d blogueiros gostam disto: