Fusca: produção da 1ª unidade no Brasil completa 60 anos

Entre 1959 e 1996 foram produzidos cerca de 3,3 milhões de exemplares. G1 mostra linha do tempo, com principais fatos nas seis décadas.

Primeiras unidades do Fusca fabricadas no Brasil — Foto: Divulgação

Há 60 anos, em 3 de janeiro de 1959, saíam da fábrica da Volkswagen em São Bernardo do Campo (SP) as primeiras unidades do Fusca nacional. Naquela época, ele era conhecido pelo nome de Sedan.

Durante as décadas seguintes, a Volkswagen produziria ainda outros 3,3 milhões exemplares de um dos carros mais emblemáticos do país, carinhosamente chamado também de Besouro.

O Fusca foi o primeiro grande sucesso da indústria automotiva brasileira. Lançado no início de 1959, ele encerraria aquele ano como o carro mais vendido do país.

Linha do tempo do Fusca no Brasil — Foto: Arte: Alexandre Mauro/G1

Linha do tempo do Fusca no Brasil — Foto: Arte: Alexandre Mauro/G1

Presidente Juscelino Kubitschek inaugura a fábrica da Volkswagen em São Bernardo do Campo, SP, em novembro de 1959 — Foto: Divulgação

Presidente Juscelino Kubitschek inaugura a fábrica da Volkswagen em São Bernardo do Campo, SP, em novembro de 1959 — Foto: Divulgação

Curiosamente, a produção começou antes mesmo de a fábrica ser inaugurada oficialmente, fato que aconteceria somente em novembro daquele ano, quando o presidente Juscelino Kubitschek desfilou em um Fusca conversível pelos corredores do local.

Na época, 54% dos componentes do Fusca eram produzidos no Brasil – índice que cresceu com o passar dos anos. O tempo também ajudou o pequeno carro a ganhar melhorias.

‘Fuscão’

Fusca 1967 — Foto: Arquivo/Conteúdo Estadão

Fusca 1967 — Foto: Arquivo/Conteúdo Estadão

Em 1967, o motor de 1.200 cm³ e míseros 36 cavalos foi substituído pelo de 1.300 cm³ e 46 cv. Três anos depois, o Fusca também passou a ser oferecido com um motor maior, de 1.500 cm³ e 52 cv.

O “Fuscão”, como ficou conhecido, também trazia pequenas mudanças visuais, como lanternas redesenhadas e capô com maior abertura para ventilação. A marca de 1 milhão de unidades produzidas foi alcançada em 1972.

Nos anos seguintes, o Fusca ganhou novos equipamentos, como cinto de segurança, carburadores melhorados e discretas mudanças visuais, além do motor de 1.600 cm³ e 65 cv.

Fusca foi o veículo mais vendido do Brasil entre 1959 e 1982 — Foto: Arquivo/Conteúdo Estadão

Fusca foi o veículo mais vendido do Brasil entre 1959 e 1982 — Foto: Arquivo/Conteúdo Estadão

‘Segunda vida’

O nome Fusca só seria adotado de forma oficial em 1983. Coincidentemente, neste ano o Fusca perderia a liderança do mercado nacional após 24 anos. Em 1986 a Volkswagen encerrou a produção do Fusca (pela primeira vez).

Sete anos depois, o presidente Itamar Franco sugere que a Volkswagen volte a produzir o Fusca. A fabricante atendeu ao pedido, e retomou a produção. Externamente, poucas eram as novidades. Por dentro, novo quadro de instrumentos, volante vindo do Gol e estofamentos renovados.

Presidente Itamar Franco ao lado do Fusca 1993; presidente sugeriu à Volkswagen voltar a produzir o modelo — Foto: Divulgação

Presidente Itamar Franco ao lado do Fusca 1993; presidente sugeriu à Volkswagen voltar a produzir o modelo — Foto: Divulgação

A “segunda vida” do Fusca durou três anos, até 1996. A produção foi encerrada com a Série Ouro, edição especial, limitada a 1.500 exemplares.

No mesmo ano, a Volkswagen criava sua página na internet, mostrando que o pequeno besouro se mostrava ultrapassado em uma época de grandes mudanças, não só na indústria automotiva, como no mundo.

Última versão do Fusca, produzida entre 1993 e 1996 — Foto: Arquivo/Conteúdo Estadão

Última versão do Fusca, produzida entre 1993 e 1996 — Foto: Arquivo/Conteúdo Estadão

Fonte: Auto Esporte

%d blogueiros gostam disto: