Altas temperaturas exigem cuidados especiais para se prevenir de doenças

De acordo com previsões do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), o verão será mais quente, com temperatura média em todo o Brasil em janeiro e fevereiro superior aos 31,5ºC registrados no mesmo período de 2017/2018. Esse aumento vai exigir mais cuidados para proteger a saúde.

As doenças causadas pelas altas temperaturas, calor e umidade excessivas são recorrentes neste período, a exemplo das micoses, brotoejas, pano branco, insolação, desidratação e queimaduras solares.

Além do risco de queimaduras solares, o calor contribui com o excesso de oleosidade na pele, que pode provocar cravos e espinhas.

“Para as queimaduras solares, a prevenção se dá principalmente pelo uso de protetor solar com fator de proteção 30 ou maior. O caso de cravo e espinhas requer a ajuda de um  dermatologista. Mas limpar o rosto com frequência já ajuda bastante”, orienta Betina Stefanello, médica dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

A profissional alerta também para outra característica da estação quente, que também exige cuidado especial para a pele: os altos índices de umidade. Essa condição facilita a proliferação de fungos, o que pode causar micose.

“É preciso evitar ao máximo usar roupas úmidas por muito tempo”, indica Betina Stefanello.

Na hora de se alimentar, também é preciso atenção. Frutas cítricas, como o limão, podem provocar manchas se entrarem em contato com a pele exposta ao sol.

“A dica é não consumir esses alimentos quando estiver debaixo do sol”, afirma.

Para completar a proteção, melhor proteger a pele cobrindo as áreas expostas com roupas apropriadas, como camisa de manga comprida, calças e chapéu de abas largas. Vele também as roupas que já trazem tecidos com fórmulas de proteção contra raios solares. Óculos escuros também entram nessa lista.

Calor

As crianças também sofrem com o aumento da temperatura. A brotoeja, que acomete principalmente bebês e crianças, é causada devido à inflamação e obstrução das glândulas sudoríparas. O fechamento da glândula impede que o suor chegue à superfície da pele, ocasionando irritação e coceira, que incomodam a criança.

Cuidados

Para evitar as doenças típicas nesse período, algumas ações simples podem evitar transtornos durante a época mais quente do ano. Secar bem o corpo, ficar em ambientes ventilados, usar roupas preferencialmente de algodão, não ficar com roupas molhadas por muito tempo, beber bastante água, e claro, se proteger do sol, usando protetor solar, que deve ser reposto a cada duas horas, chapéus, bonés, conforme as recomendações dos especialistas.

Mas, para quem não tomou as devidas precauções e percebeu alguma alteração, seja na pele ou no organismo, é preciso procurar um médico imediatamente para obter o diagnóstico e o tratamento, mais adequados.

 

Fontes: Governo do Brasil

%d blogueiros gostam disto: