fbpx

Reforma na berlinda

É aguardado para as próximas horas um movimento de Moisés da Silva, governador do Estado, na direção de Júlio Garcia, presidente da Assembleia Legislativa. O primeiro deve convidar o segundo para uma conversa reservada, a sós.

A portas fechadas, os dois debaterão um cronograma para o encaminhamento da reforma administrativa elaborada ainda pela equipe de transição, no fim do ano passado.

O governo sinaliza o desejo de enviar o pacote ao Legislativo até o fim deste mês. Ou seja, ainda antes do Carnaval.

Antes, porém, da peça sair do Executivo, Moisés está conversando com os deputados. Já esteve com a maior bancada da Casa, a do MDB, que tem nove deputados. Nesta semana, ele sentará com os seus correligionários do PSL, partido dono de seis cadeiras na Casa Legislativa e que forma um bloco com o PR, que tem três parlamentares.

Parlando

Depois da agenda com Júlio Garcia, o governador deve chamar outras bancadas. Apresentará pontos da proposta de reforma. Ao longo desta semana.  O presidente da Alesc revelou, no SBT Meio Dia, que os deputados desconhecem qualquer detalhe sobre o que pretende o governo com as mudanças estruturais na máquina estadual.

Comunicação

Ao aproximar-se do Parlamento, o objetivo do governador é começar a criar o clima favorável à aprovação do projeto. Cumprida esta etapa, Moisés da Silva deve ir pessoalmente à Assembleia para entregar o pacote de mudanças. Agindo assim, o governador começa a criar canais de comunicação, até então inexistentes, entre o Executivo e o Legislativo.

Semana D

A semana, portanto, será decisiva para a largada, de fato, do novo governo, que trabalhou intensamente no período transitório no sentido de estabelecer o novo organograma estadual.

Royalties

O senador Esperidião Amin enviou um ofício para o presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Dias Toffoli, solicitando para que seja incluída na pauta do STF o processo que discute a demarcação da divisa oceânica entre Santa Catarina e o Paraná para fins de distribuição de royalties a título de indenização aos estados e municípios devido à exploração de poços de petróleo.

Já olhou

O ministro Alexandre de Moraes pediu vista na sessão de 12 de dezembro do ano passado e, nesta sexta-feira (8), devolveu os autos para o julgamento.

Perda

Morreu o ex-vereador e um dos fundadores e primeiros professores do Curso de Engenharia Sanitária e Ambiental da UFSC, Afonso Veiga Filho. O velório ocorreu neste sábado, em Florianópolis.

Histórico

Filiado ao MDB, além de vereador (na legislatura de 1976 a 1983), ele foi candidato a deputado federal, secretário de Estado no governo Pedro Ivo Campos, diretor da Casan e diretor-geral do DNOS, antigo órgão federal de saneamento.

O palestrante

Prefeito de Chapecó, Luciano Buligon (sem partido), ganhou destaque na coluna do jornalista Pedro Ernesto, da Zero Hora de Porto Alegre. O texto foi publicado na edição de quinta-feira passada. O articulista registra, de forma elogiosa, uma palestra que o chapecoense fez em Cianorte, no Paraná, para 100 empresários. E adianta que a cidade de Frederico Westphalen, no Rio Grande do Sul, também receberá o palestrante oestino. O prefeito tem falado dos resultados, econômicos e sociais, que o sucesso da Chapecoense – único time do interior a disputar a elite do futebol brasileiro – têm dado a Chapecó.

Tragédia

Ao natural, Buligon ganhou notoriedade após a tragédia de 28 de novembro de 2016, por sua condução firme e acertada durante aquele trágico episódio. De alguma maneira, agora o prefeito passa a ser também um interlocutor do clube, alcançando notoriedade no Sul do Brasil. Palestrando e conquistando espaços na mídia dos Estados vizinhos, Luciano Buligon projeta ainda mais a cidade, o clube e poderá colher dividendos políticos desta nova fase ali adiante.

%d blogueiros gostam disto: