fbpx

Defesa e ataque

Enquanto o secretário de Estado da Fazenda, Paulo Eli, dá voz e defende ferrenhamente as revisões de incentivos fiscais contidas em três projetos de lei, de origem governista, que tramitam na Assembleia, empresários e deputados atacam a iniciativa.

Eli reverbera o que pensa e deseja o governador Moisés da Silva, que levantou o tema já no início de sua gestão.

As partes correm contra o tempo. As três propostas que restabelecem a renovação ou determinam a revisão dos incentivos fiscais, alcançando os mais diversos segmentos produtivos de SC, devem ser votados antes de 17 de julho, data na qual se inicia o recesso parlamentar na Assembleia.

Nesta segunda-feira, às 17h, a Comissão de Finanças da Alesc se reúne. Paulo Eli é aguardado e já sabe que o colegiado de deputados apresentará as demandas – e queixas e ameaças de empresários que atuam no estado e que estão na iminência de perder benefícios.

Faca no pescoço

Na quarta-feira passada, grupo de empresários esteve com os deputados estaduais. Sobretudo com os que fazem a interlocução junto ao governo: Milton Hobus e Marcos Vieira. A bronca foi grande. Várias empresas podem deixar Santa Catarina se os benefícios de ICMS forem revistos.

Nominata

Pelo menos foi o que disseram aos parlamentares os donos, sócios ou dirigentes das seguintes companhias: Segalas Alimentos, Intelbras, Círculo, Fiação São Bento e Plasvale, entre outras, que somam mais de 35 mil empregos diretos.

Posto

A pedido da Defensoria Pública, o Governo do Estado autorizou a cessão do Coronel da Reserva da Policia Militar, Edson Ivan Morelli, para assumir a supervisão e coordenação do Corpo Temporário de Inativos da Segurança Pública e as atividades que envolvem a segurança institucional da Defensoria Pública de Santa Catarina. Morelli foi Comandante-Geral da Polícia Militar no biênio 2004/2005. Possui ampla experiência na área da segurança pública.

Carta

O presidente do Sistema Fecomércio-SC/Sesc/Senac, Bruno Breithaupt, entregou ao governador documento com reivindicações do setor de turismo e sugestões de estratégias para impulsionar as vocações de cada região no estado. A Carta de Orlando foi produzida pela comitiva de empresários e gestores catarinenses que participou da Missão Técnica Orlando, promovida pela Fecomércio SC e Senac, em maio deste ano.

Marco econômico

O deputado estadual Felipe Estevão, com apoio da bancada do PSL na Assembleia Legislativa, protocolou Projeto de Lei que é um marco histórico para o desenvolvimento de Santa Catarina. A proposta institui a Declaração Estadual de Direitos de Liberdade Econômica e estabelece garantias de livre mercado. Proposta vai favorecer a criação de empresas, gerando empregos e renda.

“Embaixador” de Bolsonaro

O Projeto de Lei segue moldes da MP do governo federal para impulsionar a economia. O próprio Jair Bolsonaro escolheu um deputado estadual em cada unidade federada para encampar o projeto nos estados. Em SC, o contemplado, por sua atuação, postura e força de trabalho, foi Felipe Estevão.

Tributos

A Fiesc promove no dia 12, sexta-feira, seminário para debater os desafios econômicos, políticos e jurídicos da reforma tributária. Especialistas participarão do encontro que se inicia às 9 horas na sede da Federação, em Florianópolis. O presidente da entidade, Mario Cezar de Aguiar, lembra que o sistema burocrático no qual o Brasil está inserido gera ineficiência e prejudica o investimento, a produção, as exportações e a geração de emprego.

%d blogueiros gostam disto: