fbpx

Trotes para o Samu têm redução de 41% no primeiro semestre de 2019 em SC

Apesar da diminuição, o número ainda preocupa, de 2015 até 2018, os trotes representavam em média cerca de 10% das chamadas recebidas pelo serviço

O número de trotes feitos ao Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) caíram 40,9% de queda no primeiro semestre deste ano em comparação com o mesmo período de 2018. O levantamento feito pela Superintendência de Urgência indicou 29.312 mil registros nos primeiros seis meses do ano passado, enquanto neste ano o valor foi de 17 mil, mostrou uma diminuição de mais de 12.300 mil trotes.

Projeto de lei prevê multa para quem passar trote ao Samu

De acordo com o órgão, o local que mais diminuiu o número das falsas chamadas Balneário Camboriú – de 5 mil para 2 mil trotes, nestes primeiros seis meses.

Apesar do avanço os números demonstram que o problema é grave e está longe de uma solução. Só em julho de 2019, as Centrais receberam quase 3 mil trotes. Em 31 dias, a região de Blumenau alcançou 488 trotes; Balneário Camboriú, 330; Chapecó, 180, Criciúma, 452; Florianópolis, 482; Joaçaba, 293; Joinville, 393; Lages, 293. Nos últimos anos, de 2015 até 2018, os trotes representavam em média cerca de 10% das chamadas.

Veja os percentuais dos últimos quatro anos:

2015: 12,37%

2016: 11,62% ,

2017: 10,15%

2018: 6,96%

O Diretor Estadual do SAMU de Santa Catarina, Giovanni Fernando Kemper, acrescenta que a conscientização e a mudança de comportamento também pode fazer a diferença na vida de muita gente

— Houve uma situação em Joinville, recentemente, que menores ligaram para nossa Central sobre vítimas presas em ferragens. Chegando lá, além de se observar que era um trote, a nova viatura foi apedrejada. Esse tipo de ação faz com que outros casos, outras pessoas, não tenham o atendimento no tempo certo. O trote pode custar uma vida — conclui o Kemper.

Fonte: NSC

%d blogueiros gostam disto: