fbpx

Hackathon Fraiburgo encerra com apresentação de seis projetos tecnológicos

Projetos tecnológicos que visam vendas eletrônicas, programas de fidelidades, acesso a produtos livres de glúten, reconhecimento facial para propagandas off-line, indicação de alternativas de consumo em cenários de localização, vendas de produtos orgânicos.

Esses foram os resultados apresentados no Hackathon Schift Varejo Tech, desenvolvido pelo IFC Fraiburgo e ACIAF, com o apoio das empresas Big Bom, Polpa Brasil, Unifique, Hotel Renar e CDL Fraiburgo.

Aproximadamente 70 estudantes integraram a iniciativa que contou com dezenas de mentores que  propuseram desafios para o mercado varejista e contribuiram com a formação e desenvolvimento das soluções.Segundo o presidente da ACIAF, Wilson Ribeiro Cardoso, o evento foi muito positivo e cumpriu com o propósito de incentivar o empreendedorismo e o desenvolvimento de tecnologias como alternativas econômicas “Agradecemos a todos os participantes e também, de forma muito especial, as empresas que abraçaram essa ideia e contribuíram para a viabilização do mesmo” destacou.

O Hackathon Schift teve início no sábado (24) pela manhã, com a recepção dos participantes e fala das autoridades, e seguiu para a mediação do evento, que contou com formações específicas e direcionadas para o segmento da tecnologia para o varejo. Empresários do segmento, integrantes de incubadoras tecnológicas, mestres e consultores empresariais estiveram integrando a proposta de maratona tecnológica.

Os estudantes em meio a esse cenário desenvolveram ideias para resolver problemas comuns do varejo, ou mesmo, que contribuíssem para o desenvolvimento do mesmo, tudo com base na tecnologia. No domingo (25), os grupos apresentaram seus projetos para uma banca avaliadora. Dos seis projetos apresentados, três receberam destaque da comissão.

Aldrin Henrique Ronchi foi um dos participantes. Ele desenvolveu o projeto “InTarget’ que consiste no reconhecimento facial para melhor alinhamento de propagandas off-line. O programa eletrônico visa levantamento de reconhecimentos faciais, e estudos no perfil dessas pessoas, para orientar, nos espaços físicos (shopping ou departamentos comerciais) o melhor alinhamento de propagandas empresariais.“Foi uma maratona desafiante e motivadora. Valeu muito a participação.

As palestras foram de altíssimo nível e o resultado foi surpreendente. Em dois dias criamos do zero esse projeto, que pretendemos dar andamento e futuramente lançar para o mercado. Nosso projeto consistiu em ajudar o empresário em melhor direcionar suas propagandas. Com esse reconhecimento facial é possível analisar, com base nas publicações e buscas frequentes no meio online, as preferencias e gostos. O programa visa aproveitar essas informações para direcionar propagandas mais assertivas as empresas” apontou.Para o diretor do IFC Fraiburgo, Fábio Pinheiro, a animação do início do hackathon foi convertido em satisfação com os resultados apresentados. Segundo Fábio o objetivo é desenvolver mais iniciativas semelhantes.

O secretário de desenvolvimento econômico de Joaçaba, que já dirigiu uma incubadora tecnológica, também em Joaçaba, Michel Avila também aprovou a iniciativa. “Importante ver eventos dessa natureza que possibilitam a viabilização de novas matrizes econômicas para a região, bem como, ver jovens pensando em soluções para o mercado”Um dos mentores, Fábio Dutra, também evidenciou a iniciativa e os resultados colhidos. “Os projetos desenvolvidos foram de muita relevância e todos com muito potencial. Com certeza, encerramos esse evento com sensação de dever cumprido e muito satisfeitos” finalizou Fábio agradecendo todos que colaboraram com a realização do mesmo.

Fonte: ACIAF

%d blogueiros gostam disto: