fbpx

Novidade, retorno e continuidade

O MDB, sob a batuta do deputado federal Celso Maldaner, vai tentando se reestruturar depois do desastre de 2018, que combinou com os ocasos de Eduardo Moreira e Mauro Mariani. Sem poder contar com o senador Dário Berger, a legenda corre contra o tempo para chegar forte e não perder musculatura em 2020, missão nada fácil.

Na Capital, o MDB sofreu a perda do prefeito Gean Loureiro, forte candidato à reeleição. Ascendeu ao comando partidário, depois de muita disputa, o jovem e atuante vereador Rafael Daux. Liderança promissora, mas ainda distante de uma candidatura majoritária viável.

Marcando posição, o Manda Brasa também anunciou as pré-candidaturas de Edson Piriquito – que já cumpriu dois mandatos à frente da prefeitura – em Balneário Camboriú; e Volnei Morastoni, que tentará continuar no cargo, em Itajaí.

Piriquito tenta voltar. Morastoni quer permanecer e Daux realmente encarna a novidade e a renovação nas hostes emedebistas, que vive o dilema de ser governo novamente no âmbito estadual. São muitas variáveis e a candidatura do partido ao governo em 2022 vai depender de quantas e quais prefeituras o partido conquistará no ano que vem.

Especialidades

Presidente do MDB, Celso Maldaner, vem dizendo que a sigla terá candidatos a prefeito nas principais cidades, “a não ser em circunstâncias especiais.” Uma das circunstâncias mais do que “especiais” ocorre a cabo em Florianópolis, onde a proximidade do MDB com Moisés da Silva pode levar a uma chapa unindo um emedebista e o candidato do governador. A conferir!

Enroscos

Das 295 cidades catarinenses, em pelo menos 280 a escolha dos novos dirigentes do MDB transcorreu normalmente. Em Balneário Arroio do Silva, Bombinhas, Cerro Negro, Florianópolis, Herval do Oeste, Ouro Verde e Urubici, foram nomeadas comissões provisórias para dar continuidade ao processo devido a disputas locais e divergências com parlamentares e lideranças estaduais. E muitas “circunstâncias especiais.”

Divisão

As presenças na palestra do deputado Eduardo Bolsonaro, sexta-feira, em Criciúma, vão falar muito politicamente. As ausências também. Quem marcar presença, estará reafirmando sua posição ao lado do presidente da República. Os ausentes estarão com o PSL e outros projetos, mesmo os eleitos no ano passado graças à onda Bolsonaro aqui em Santa Catarina. 

Governador Celso Ramos

A população de 14 mil habitantes aumenta dez vezes durante a temporada. Conforme informações da Prefeitura de Governador Celso Ramos, estima-se em R$ 1,5 milhão por temporada o custo para a manutenção das praias. São realizados serviços como limpeza das praias, instalação de lixeiras e banheiros químicos, além de manutenções em geral. O crescimento desta demanda será absorvido pelos recursos da Eco TPA.

Combate à corrupção

O Ministério Público Federal (MPF) em Santa Catarina deflagrou na manhã de ontem, em conjunto com a Polícia Federal (PF) e a Receita Federal (RF), a Operação Saldo Negativo. Foram expedidos 25 mandados de prisão e 30 de busca e apreensão, além do sequestro de bens, em quatro estados (SC, SP, DF e PR). O objetivo da operação é desarticular uma organização criminosa voltada para a prática dos crimes de corrupção ativa e passiva, estelionato contra particulares, sonegação fiscal e lavagem de dinheiro. Segundo informação da Receita Federal, mais de 3,5 mil contribuintes já foram vítimas da organização criminosa e cerca de R$ 2,3 bilhões foram sonegados.

%d blogueiros gostam disto: