fbpx
Ultimas Notícias

Carlos Moisés confirma mais sete dias e isolamento social segue até dia 7 de abril

A decisão tem como dois pontos como cruciais: a falta de recursos federais já anunciados e equipamentos para UTI’s que não chegaram

Foto: Maurício Vieira “Fiquem em casa, por favor

Foi confirmada a prorrogação do prazo de isolamento social com restrição de atividades não essenciais até o próximo dia 7, em Santa Catarina. O governador, Carlos Moises, fez um pronunciamento para detalhar a nova postura e adiantar que irá manterá parte das restrições assim que o atual decreto vencer – ato que acontece dia 31. O comércio permanecerá fechado, exceto as atividades consideradas essenciais.

A decisão tem como base dois pontos cruciais: os recursos federais anunciados pelo presidente da república, Jair Bolsonaro – mas que ainda não chegaram ao estado – para compra de Equipamentos de Proteção Individual aos profissionais da saúde e também a instalação dos equipamentos para leitos de UTI em hospitais, que foram comprados pela Secretaria de Estado da Saúde, e que também não chegaram ainda.

A exceção do novo prazo se faz para alguns serviços: obras públicas, obras da construção civil, bancos e lotéricas, que terão regras definidas e poderão funcionar. A nova decisão foi questionada por parte da sociedade, principalmente pela ala empresarial, que já prevê prejuízos devastadores e irreparáveis.

Contudo, para Carlos Moisés, é necessário zelar pela vida para depois iniciar o segundo estágio do trabalho: superar a crise.  “Fiquem em casa, por favor. A gente não consegue recuperar as vidas humanas, mas a economia nós vamos recuperar, os empregos nós vamos recuperar, mas as vidas humanas nós não conseguimos resgatar. Nosso valor é um valor que bota isso na balança”, disse.

Na linha da saúde pública, a renovação do decreto atende às recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) para a prevenção ao contágio por coronavírus. De acordo com ele, a determinação também se baseia na experiência de cidades e países que demoraram a agir e agora não têm capacidade para conter o avanço da COVID-19. A medida está alinhada ao que propõe o Ministério da Saúde, para que o Sistema Único de Saúde (SUS) tenha tempo de preparar melhor a estrutura e os profissionais de saúde.

O governador também solicitou que os prefeitos repliquem seu decreto, como forma de dar chancela ao documento estadual. “Que as ações tomadas tanto no Estado, quanto nos municípios, sejam as mesmas para que a gente possa estar juntos nessa crise que ainda não começou”, pediu.

O número de casos de coronavírus (Covid-19) também foi atualizado. No estado há 197 doentes, 16 em Unidades de Tratamento Intensivo (UTI).

Fonte: Adjori

%d blogueiros gostam disto: