Os preços pagos aos produtores de leite tiveram em alta em setembro, acompanhando a tendência dos altos valores pagos aos produtores em agosto. Segundo o IBGE, o alimento enfrentou uma queda de produção no primeiro semestre, especialmente em maio e junho. Esta redução na oferta interna contribuiu para as elevações dos preços dos lácteos e dos preços recebidos pelos produtores a partir de julho, com a maior alta registrada em setembro.

Tabajara Marcondes, analista do Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola da Epagri, informa que apesar do recorde, depois da segunda quinzena do mês houve queda nos valores.

Na avaliação do profissional o primeiro semestre de 2020 a produção foi parecida com a do primeiro semestre de 2019.

Ele indorma também que as regiões Oeste e Meio-Oeste foram as que mais apresentaram crescimento na produção ao longo dos anos.

Fonte: Rádio Videira