• 17/10/2020

Deus que nos fortalece

A força que possuímos como humanos é limitada. Não importam as muitas ideias de autoajuda que colocamos em prática ou as declarações positivas que proclamamos, nossa força somente nos levará até um certo ponto. Isto pode desencorajar alguns, mas de forma confiante, ao invés disso, a verdade que lemos da Palavra de Deus depositará esperança em nós.

Em 2 Coríntios 12, o apóstolo Paulo compartilha a respeito de um “espinho em sua carne” que o “atormentava” continuamente. Ele realmente implorou e suplicou para que Deus o removesse. E a cada vez Deus lhe disse, “A minha graça é tudo o que você precisa, pois o meu poder é mais forte quando você está fraco” (2 Coríntios 12:9).

Pense nisso por um minuto. Deus usou este homem para influenciar a Igreja primitiva e levar o Evangelho a muitos países. E em seu momento de fraqueza, ele suplica a Deus por socorro, e Deus basicamente diz não. Mas Deus não parou por ali. Deus diz para Paulo que quando ele está fraco, é quando o perfeito poder de Deus funciona melhor.

Imagine isto! Nós precisamos estar fracos para ver o poder operar melhor. Enquanto vemos fraqueza como barreira, Deus a utiliza para nos sustentar. Nossa força, enquanto humanos, pode ir até certo nível, mas com o poder de Deus nos fortalecendo, não há nada que não possamos suportar!

Estamos todos em tempos desafiadores, ou estaremos em breve. A vida pode ser gentil, ou pode nos atingir como um inesperado tsunami. Independente de como entramos em tempos difíceis, teremos de aprender como caminhar através deles. Nós temos de confiar no socorro de Deus, porque o que possuímos em nós mesmos não é suficiente. Precisamos da força de Deus. Então, quando estamos em dificuldades, quando temos nosso próprio “espinho na carne,” podemos extrair poder admitindo que não temos forças em nós mesmos e clamando a Deus. As provas de fogo pelas quais navegamos em nossas vidas são oportunidades para que a nossa fé seja provada genuína. É uma chance para o poder de Deus nos fortalecer de forma a estarmos “maduros e corretos, não falhando em nada” (Tiago 1:4).